LogoCmadeira2020

LogoSRTC2020

PT EN

Até 16 de abril de 2022. 
No Museu Etnográfico da Madeira. 
 A Lapinha do Caseiro manteve-se exposta por mais de 70 anos, na Capela do Menino Jesus, no Caminho do Monte, tornando-se um local de passagem e de devoção, sobretudo no Natal, constituindo uma memória para consecutivas gerações de madeirenses, razão determinante para a aposta na sua salvaguarda por parte do Governo Regional da Madeira. 
A aquisição deste Presépio pela Secretaria Regional de Turismo e Cultura ocorreu em 2015 e teve como objetivo a manutenção da integridade e a preservação deste conjunto de mais de trezentas peças, esculpidas em madeira, que transitou para Casa-Museu Frederico de Freitas, onde decorreu  o processo de inventariação da coleção, efetuado pelo pessoal técnico daquele museu e o minucioso procedimento de conservação e restauro, das inúmeras figuras deste presépio, da responsabilidade de Jelka Baras, profissional devidamente habilitada, permitindo, depois, a sua transferência para o Museu Etnográfico da Madeira. Esta transferência foi efetuada de forma gradual, condição essencial para assegurar e perceber o processo de adaptação das peças às condições do seu espaço definitivo.
Concluídos os processos de inventariação, restauro e transferência da coleção, foi elaborado, numa parceria da Casa Museu Frederico de Freitas com o Museu Etnográfico da Madeira, um projeto museográfico, assente numa investigação, que vem sendo desenvolvida desde há anos, e que teve como objetivo final a inserção desta lapinha no circuito de exposição permanente do museu.
Além da exposição permanente daquele acervo, foi projetada esta exposição temporária, “Musealização da Lapinha do Caseiro”.
Dividida em dois espaços, é apresentado, num dos espaços de exposição, o conjunto de peças, de caráter religioso, que não sendo parte integrante da lapinha, coexistiam, de forma harmoniosa, na capela onde aquela era exposta anualmente, sendo apresentada uma interpretação museológica daquele espaço de devoção, de forma a contextualizar essa coleção.
No outro espaço é apresentado ao público, através de uma mostra fotográfica, o projeto museográfico da exposição permanente, nas suas morosas fases, para a concretização de uma reconstituição, o mais próximo possível da original, o que obrigou à criação, de raiz, de um conjunto de suportes fixos, que respeitassem as condições de conservação e segurança desta coleção.
Baseado numa investigação efetuada junto de alguns familiares e numa consulta na base de dados do Arquivo Regional da Madeira é, ainda, apresentado ao público, um conjunto de imagens, que pretendem evocar a memória do espaço original da “Lapinha do Caseiro”.

Ficha Técnica:
Projeto museográfico: Lídia Góes Ferreira
Textos: Ana Margarida Araújo Camacho, Lídia Góes Ferreira
Tradução: Cátia Santos
Fotografia: Florêncio Pereira; Museu de Fotografia da Madeira – Atelier Vicente´s, em depósito no Arquivo Regional da Madeira
Design Gráfico: Márcio Ribeiro
Ilustrações: António Pascal
Montagem da exposição: António Pascal, César Ferreira, Dalila Fernandes, Fernando Líbano, Florêncio Pereira, João Carlos Terra Boa, Nélia Reis

A Lapinha do Caseiro6388