LogoCmadeira2020

LogoSRTC2020

PT EN

cimeiraA 4.ª Cimeira da Cultura e Indústrias Criativas, promovida pela Associação da Cultura e Indústrias Criativas do Atlântico, foi um momento em que a cultura demonstrou a sua universalidade. Quem o disse foi o Secretário Regional de Turismo e Cultura, Eduardo Jesus, que marcou presença no encerramento da iniciativa no final da tarde do passado sábado, no Museu de Fotografia da Madeira – Atelier Vicentes.

Depois de um dia em que mais duas dezenas de personalidades de vários sectores da Cultura e das Indústrias Criativas da Região estiveram a debater questões prementes, a sessão de encerramento foi um momento para o governante colocar em perspetiva tudo aquilo que havia sido abordado anteriormente e pensar no futuro, recordando que a Cultura é um elemento de expansão do conhecimento.

Eduardo Jesus aproveitou o momento para salientar a relevância daquela cimeira, não só por permitir o encontro entre pessoas e visões diferentes, mas sobretudo porque o debate se expande para além daquelas que são as fronteiras naturais do arquipélago, permitindo que outros territórios insulares e não nacionais participem neste diálogo e deem os seus contributos para uma discussão que se pretende cada vez mais participada. Nesta cimeira em que o cineasta e produtor madeirense, António da Cunha Telles foi o homenageado, o secretário regional lançou ainda o repto para que o debate não se fique por aqui e que se abram portas para uma efetiva colaboração em prol da Cultura.

O Ministro da Cultura e das indústrias Criativas da República de Cabo Verde, Abraão Vicente, que também esteve presente na iniciativa, afirma que com a cimeira do passado sábado, aquele arquipélago e a Madeira deram, mais uma vez, passos significativos para uma maior aproximação no domínio das artes, da cultura e das indústrias criativas, salientado acreditar que em breve serão mostrados resultados concretos.