LogoCmadeira2020

LogoSRTC2020

PT EN

Nuno José de Siqueira nasceu em 1929, em Lisboa. Frequentou a Faculdade de Direito e a Escola de Belas-Artes. Em 1959, parte para Paris como bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, onde colhe ensinamentos de Vieira da silva e de Arpad Szenes e de Almada Negreiros. Dos seus mestres revela: “Depois aprendi, fui consciencializando cada vez mais, contactos com a Vieira da Silva, com Almada Negreiros, trabalhei com os dois, iam fazendo os acertos, iam arrumando aquilo que era disperso, que era difuso, mesmo na posição critica, que tem uma função paralela em relação àquilo que os artistas vão fazendo.”
Participa em inúmeras exposições coletivas e individuais, ao longo dos anos, em Lisboa, Nova Iorque e Rio de Janeiro.
Dos prémios conseguidos destacam-se uma Menção Honrosa na “VI Bienal de São Paulo”, em 1961, e o “1º Prémio da Crítica” na 1ª Bienal de Paris, onde integrou a seleção de obras portuguesas, juntamente com obras de Ângelo de Sousa, Artur Bual, René Bértholo, Lourdes de Castro Luís Demée, Mário Eloy, António Quadros, Maria Teles, João Barata Feyo e António Cardoso.
Em 1969 funda em Lisboa, com a sua mulher, a Galeria Judite Da Cruz. Executou painéis para a estação do metropolitano dos Olivais, Lisboa, e, a 10 de Junho de 2007, foi feito Grande-Oficial da Ordem do Mérito.

Créditos: MUDAS. Museu de Arte Contemporânea da Madeira

MudasSiqueira