LogoCmadeira2020

LogoSRTC2020

PT EN

O Museu de Fotografia da Madeira - Atelier Vicente´s assinala hoje o 138.º aniversário natalício de Henrique Franco de Sousa (n. Funchal, 3/3/1883; f. Coimbra, 18/8/1961), destacado pintor e professor madeirense.
Inicia os seus estudos com o seu pai, Francisco Franco de Sousa, e ingressa em 1892 na Escola de Desenho Industrial de António Augusto de Aguiar. Posteriormente segue a sua formação na Academia Real de Belas-Artes de Lisboa, onde é aluno de Columbano Bordalo Pinheiro, distinto pintor naturalista e realista português, e onde se forma em Pintura Histórica e Decorativa. Prossegue os seus estudos artísticos em Paris, entre 1909 e 1911, conjuntamente com o seu irmão, o escultor Francisco Franco, onde as suas obras “Galinha preta” e “A Blusa Cor-de-Rosa” obtêm notoriedade.
Artista reconhecido e muito solicitado, expõe pela primeira vez em 1910, na Sociedade Nacional de Belas-Artes e desenvolve atividade artística em Paris, Lisboa e Funchal, figurando nas coleções de vários museus nacionais e estrangeiros.
Fez parte do Grupo dos Artistas Independentes, que se reunia regularmente no café do Golden Gate, e foi um dos participantes na “1ª Exposição de Pintura e Escultura Moderna do Funchal” (1922), na Galeria de Arte do Casino Pavão, financiada e organizada por Henrique Vieira de Castro, que seria o grande impulsionador do talento dos irmãos Franco. Para além de Henrique, estiveram patentes nessa mostra, Alfredo Miguéis, Francisco Franco, Roberto Vieira de Castro, Bernard England e Madeleine-Gervex Emery, que ficaram conhecidos como “O Grupo dos Seis”, apesar de esta ter sido uma exposição sem novas edições. No ano seguinte, participa na célebre “Exposição dos 5 Independentes”, na Sociedade Nacional de Belas-Artes, em Lisboa, onde também participaram Francisco Franco, Alfredo Miguéis, Dordio Gomes e Diogo de Macedo.
Henrique Franco desenvolveu notável pesquisa sobre a técnica do fresco, tendo pintado um mural para o Museu de Numismática do Novo Edifício da Casa da Moeda (Lisboa, 1936) e a Via Sacra da Igreja de Nossa Senhora de Fátima (Lisboa, 1938).
Foi também professor de pintura, tendo ingressado em 1920 nos quadros da então designada Escola Industrial António Augusto de Aguiar, onde permaneceu até 1934, ano em que se torna docente da Escola de Belas-Artes de Lisboa.

 henriquefranco
 
PHOTOGRAPHIA VICENTE
Retrato de Henrique Franco de Sousa | 12-11-1926
8,2 x 10,7 cm | Negativo duplo, vidro | Gelatina sal de prata
MFM-AV, Inv. VIC/28186.2
Em depósito no ABM